BÍBLIA COMENTADA NO WHATSAPP!



Se você quer receber versículos no seu WhatsApp,
basta enviar uma mensagem pelo Whats para:



+55 11 97554 4484


É simples, prático e muito fácil estar
em contato com a Palavra de Deus!



Um Serviço adWhats



 II Pedro - Cap.: 1

123
1 - SIMÃO Pedro, servo e apóstolo de Jesus Cristo, aos que conosco alcançaram fé igualmente preciosa pela justiça do nosso Deus e Salvador Jesus Cristo:
    1. Para os que têm obtido - Não por suas próprias obras, mas pela graça de Deus. Como a fé preciosa com a gente - Os apóstolos. A fé daqueles que não viram, sendo igualmente precioso com que aqueles que viram o Senhor na carne. Através da justiça - activa e passiva. De nosso Deus e salvador - É só por isso que a justiça de Deus está satisfeito, e por causa do que ele dá essa fé preciosa.
2 - Graça e paz vos sejam multiplicadas, pelo conhecimento de Deus, e de Jesus nosso Senhor;
    2. Através do conhecimento divino, experimental de Deus e de Cristo.
3 - Visto como o seu divino poder nos deu tudo o que diz respeito à vida e piedade, pelo conhecimento daquele que nos chamou pela sua glória e virtude;
    3. Como o seu divino poder nos deu todas as coisas - Há uma alegria maravilhosa neste exórdio, que começa com a exortação em si. Que diz respeito à vida e à piedade - Para a vida, presente natural, e à manutenção e aumento da vida espiritual. Através desse conhecimento divino dele - de Cristo. Quem nos chamou por: - Seu próprio poder glorioso, para a glória eterna, como o fim, em virtude cristã, ou fortaleza, como o meio.
4 - Pelas quais ele nos tem dado grandíssimas e preciosas promessas, para que por elas fiqueis participantes da natureza divina, havendo escapado da corrupção, que pela concupiscência há no mundo.
    4. Através dos quais - Glória e fortaleza. Ele nos tem dado grandíssimas e preciosas promessas inconcebivelmente - Ambas as promessas e as coisas prometidas, que seguem em sua devida época, que, amparados e encorajados pelas promessas, podemos obter tudo o que ele prometeu. Que, tendo escapado da corrupção, que é múltipla no mundo - De que fonte fecunda, o desejo do mal. Vos torneis participantes da natureza divina - sendo renovado à imagem de Deus, e ter comunhão com eles, de modo a habitar em Deus e Deus em você.
5 - E vós também, pondo nisto mesmo toda a diligência, acrescentai à vossa fé a virtude, e à virtude a ciência,
    5. Por esta razão - Porque Deus vos deu tão grandes bênçãos. Dar toda a diligência - É uma palavra muito incomum, que a gente presta dar. Ela significa literalmente, trazendo a propósito, ou mais, e acima: o que implica, que as boas obras o trabalho; ainda não se não formos diligentes. Nosso empenho é para seguir o dom de Deus, e é seguido por um aumento de todos os seus dons. Adicionar - e em todos os outros dons de Deus. Superadd o último, sem perder o anterior. A palavra grega que significa conduzir-se corretamente, como na dança, um deles após o outro, em uma bela ordem. Sua fé, que a prova das coisas que não vi", antes denominado "conhecimento de Deus e de Cristo," a raiz de todas as graças cristãs. Coragem - Pelas quais vos pode conquistar todos os inimigos e dificuldades, e executar qualquer fé dita. Neste contexto, mais bonita, cada graça anterior leva à seguinte: cada seguinte, temperamentos e aperfeiçoa o anterior. Eles são fixados na ordem da natureza, ao invés do fim dos tempos. Para que toda graça traz uma relação com todos os outros, mas aqui elas são tão bem variado, que aqueles que têm o mais próximo dependência um do outro são colocados juntos. E para seu conhecimento coragem - sabedoria, ensinando como exercê-lo em todas as ocasiões.
6 - E à ciência a temperança, e à temperança a paciência, e à paciência a piedade,
    6. E ao seu conhecimento a temperança, e à temperança a paciência - Bear e abster; sustentar e abster-se, negar a si mesmo, tome a sua cruz diariamente. Quanto mais conhecimento você tiver, mais renunciar à sua própria vontade, entregar-se a menos. O conhecimento incha", e os presunçosos grande de conhecimento (os gnósticos) foram aqueles que "transformaram a graça de Deus em libertinagem." Mas veja que o conhecimento seja atendido com temperança. temperança cristã implica a abstenção voluntária de todos os prazeres que não levam a Deus. Ele se estende a todas as coisas internas e externas: o governo devido de cada pensamento, bem como afeição. "Ele está usando o mundo", para usar todas para fora, e assim conter todas as coisas para dentro, que pode se tornar um meio de o que é espiritual, uma escada para subir a escala que está em cima. A intemperança é abusar do mundo. Aquele que usa qualquer coisa abaixo, procurando não superior, e ficando mais longe, é destemperado. Aquele que usa a única criatura de modo a atingir a mais do Criador, é o único temperado, e anda como Cristo andou. Perseverança, a piedade - Seu suporte adequado: um sentimento contínuo de presença de Deus e da providência, e uma filial do medo e confiança, ele, caso contrário, a sua paciência pode ser orgulho, surliness, estoicismo, mas não o cristianismo.
7 - E à piedade o amor fraternal, e ao amor fraternal a caridade.
    7. E a bondade fraternal piedade - No mau humor, mau humor severidade: piedade azeda", assim chamado, é do diabo. Da religiosidade cristã, pode sempre ser dito, "Suave, doce, sereno e concurso é o seu humor, nem grave com rigor, nem com leveza livre: Contra exemplo resolutamente bom, fervorosas no zelo e quente na caridade." E para o amor bondade fraternal - O puro e perfeito amor de Deus e de toda a humanidade. O apóstolo aqui faz um avanço sobre o artigo anterior, bondade fraternal, que parece só se relacionar com o amor dos cristãos em direção a um outro.
8 - Porque, se em vós houver e abundarem estas coisas, não vos deixarão ociosos nem estéreis no conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo.
    8. Para estes a ser realmente em você - Adicionado a sua fé. E abundante - Aumentar mais e mais, caso contrário, estamos aquém do esperado. Faça você nem preguiçoso, nem infrutíferos - Não sofrer você seja fraco em sua mente, ou sem frutos em sua vida. Se houver menos fidelidade, menos cuidado e vigilância, uma vez que foram perdoados, que havia antes, e menos diligência, obediência menos para fora, do que quando estávamos buscando remissão dos pecados, nós dois somos indolentes e estéreis no conhecimento de Cristo, ou seja, na fé, que então não pode trabalhar por amor.
9 - Pois aquele em quem não há estas coisas é cego, nada vendo ao longe, havendo-se esquecido da purificação dos seus antigos pecados.
    9. Mas o que estes wanteth - Isso não acrescentá-los à sua fé. É cego - Os olhos de seu entendimento está fechado novamente. Ele não pode ver Deus, ou o seu amor redentor. Ele perdeu a evidência das coisas não vistas. Não é possível ver de longe - Literalmente, obtusa. Ele perdeu de vista as promessas precioso: o amor perfeito e céu estão igualmente fora de sua vista. Não, ele não pode agora ver o que se apreciou uma vez. Tendo, por assim dizer, esquecido da purificação dos seus pecados anteriores - Escassez de saber o que ele próprio sentiu então, quando os seus pecados foram perdoados.
10 - Portanto, irmãos, procurai fazer cada vez mais firme a vossa vocação e eleição; porque, fazendo isto, nunca jamais tropeçareis.
    10. Portanto - Considerando o estado miserável destes apóstatas. Irmãos - São Pedro nada usa essa denominação de uma das suas epístolas, mas esta exortação importante. Seja o mais diligente - pela coragem, conhecimento, temperança, & c. Para tornar a sua vocação e eleição empresa - Deus te chamou por sua palavra e seu Espírito, ele se elegeu, você separou do mundo, através da santificação do Espírito. O elenco não fora esses benefícios inestimáveis! Se sois assim diligente para tornar a sua empresa de eleição, nunca jamais finalmente cair.
11 - Porque assim vos será amplamente concedida a entrada no reino eterno de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.
    11. Porque, se vós fizerdes, uma entrada será ministrado para vós abundantemente no reino eterno - deve ir em pleno triunfo para a glória.
12 - Por isso não deixarei de exortar-vos sempre acerca destas coisas, ainda que bem as saibais, e estejais confirmados na presente verdade.
    12. Portanto - Desde a destruição eterna atende sua preguiça, a glória eterna a sua diligência, não vou negligência sempre lembrar dessas coisas - Portanto, ele escreveu um outro, tão logo após o primeiro, epístola. Ainda que vos são estabelecidos na verdade presente - a verdade que agora estou declarando.
13 - E tenho por justo, enquanto estiver neste tabernáculo, despertar-vos com admoestações,
    13. Nesta tenda - ou tenda. Como curta é a nossa morada no corpo! Como facilmente se um crente passar por isso!
14 - Sabendo que brevemente hei de deixar este meu tabernáculo, como também nosso Senhor Jesus Cristo já mo tem revelado.
    14. Mesmo que o Senhor Jesus me mostrou - da forma que havia predito, João XXI, 18, & c. Não é improvável, ele também mostrou-lhe que o tempo estava se aproximando.
15 - Mas também eu procurarei em toda a ocasião que depois da minha morte tenhais lembrança destas coisas.
    15. Que possais - Por ter esta carta entre vós.
16 - Porque não vos fizemos saber a virtude e a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, seguindo fábulas artificialmente compostas; mas nós mesmos vimos a sua majestade.
    16. Essas coisas são dignos de estar sempre em memória não porque eles são fábulas - como aqueles em comum entre os pagãos. Quando nós fizemos saber a virtude ea vinda - Ou seja, a vinda poderosa de Cristo em glória. Mas se o que eles avançados de Cristo não era verdade, se fosse de sua própria invenção, em seguida, para impor uma mentira sobre o mundo como ele era, na própria natureza das coisas, acima de tudo poder humano para defender, e para isso em detrimento da vida e todas as coisas só para irritar todo o mundo, judeus e gentios, contra eles, não era esperto, mas foi a maior loucura que os homens poderiam ter sido considerados culpados. Mas foram testemunhas oculares da sua majestade - A sua transfiguração, que era um exemplar da sua glória no último dia.
17 - Porquanto ele recebeu de Deus Pai honra e glória, quando da magnífica glória lhe foi dirigida a seguinte voz: Este é o meu Filho amado, em quem me tenho comprazido.
    17. Pois ele recebeu honra e glória divina inefável - Shining do céu acima do brilho do sol. Quando veio uma voz da glória excelente - Ou seja, da parte de Deus Pai. Matt. xvii, 5.
18 - E ouvimos esta voz dirigida do céu, estando nós com ele no monte santo;
    18. E nós Peter -, James, e John. São João ainda estava vivo. Estar com ele no monte santo - Fez isso por que a manifestação gloriosa, como o monte Horeb era de idade, Ex. iii, 4, 5.
19 - E temos, mui firme, a palavra dos profetas, à qual bem fazeis em estar atentos, como a uma luz que alumia em lugar escuro, até que o dia amanheça, e a estrela da alva apareça em vossos corações.
    19. E nós - St. Peter aqui fala em nome de todos os cristãos. Ter a palavra de profecia - As palavras de Moisés, Isaías e todos os profetas, são uma ea mesma palavra, cada forma coerente consigo mesmo. São Pedro não menciona nenhuma passagem particular, mas fala do seu testemunho inteiro. Mais confirmado - Por que mostrar a sua majestade gloriosa. A palavra que vos fazem bem para que vos tome cuidado, como a uma candeia que brilha em lugar escuro - onde não havia nem luz nem janela. Tais antigamente era o mundo todo, exceto que um pequeno ponto onde esta luz brilhou. Até o dia amanhecer deve - Até à plena luz do evangelho deve romper a escuridão. Como é a diferença entre a luz de uma lâmpada e que do dia, como é que entre a luz do Antigo Testamento e do Novo. E a estrela da manhã - Jesus Cristo, Rev. xxii, 16. Surja em vossos corações - será revelado em você.
20 - Sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação.
    20. Vós fazeis bem como sabendo isto, que nenhuma profecia das escrituras é de particular interpretação - Não é qualquer equipa própria palavra. É Deus, e não o próprio profeta, que, assim, interpreta as coisas até então desconhecidas.
21 - Porque a profecia nunca foi produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo.
    21. Porque a profecia não veio dos antigos pela vontade do homem - de qualquer homem simples que seja. Mas os homens santos de Deus - dedicado a ele, e separado por ele para esse fim falou e escreveu. Ser movido - literalmente, carregado. Eles eram puramente passiva aí. http://www.ccel.org/ccel/wesley otes.i.xxiii.ii.html




Untitled Document

Velho Testamento


Gênesis I Samuel Ester Lamentações Miquéias
Êxodo II Samuel Ezequiel Naum
Levítico I Reis Salmos Daniel Habacuque
Números II Reis Provérbios Oséias Sofonias
Deuteronômio I Crônicas Eclesiastes Joel Ageu
Josué II Crônicas Cânticos Amós Zacarias
Juízes Esdras Isaías Obadias Malaquias
Rute Neemias Jeremias Jonas


Novo Testamento


Mateus I Corintios I Tessalonicenses Filemom I João
Marcos II Corintios II Tessalonicenses Hebreus II João
Lucas Gálatas I Timóteo Tiago III João
João Efésios II Timóteo I Pedro Judas
Atos Filipenses Tito II Pedro Apocalipse
Romanos Colossenses